O LUGAR DA MINHA BÊNÇÃO

Jamais esquecerei aquele dia em que meu marido estacionou o carro na beira da estrada e eu lhe perguntei: “O que foi meu amor, por que você está parando?”, e ele disse: “Vamos orar porque de agora em diante esta será nossa terra prometida.” Depois de oito horas viajando, o momento tão esperado chegou. Estávamos entrando na região do Vale do Cauca, éramos só nós dois e a promessa de que o nosso Deus nos sustentaria.

 

Chegando na bela cidade de Santiago de Cali, tudo era muito diferente, começando pelo clima, pois era a época mais quente do ano e sentia que meu corpo não tinha sido feito para suportar tanto calor. Além disso, quem que chama a massa folhada (aquela em forma de corações) de orelhas? Ou os biscoitos de cucas? Ou em vez de fazer um lanche, dizer que está na hora de fazer algo? Como eles são estranhos, pensei, e a realidade mais triste foi ver, cara a cara, a orfandade de centenas de jovens abandonados pelo desejo de seus pais de enriquecer rapidamente e ir para outra terra sem pensar na dor que isso causaria. O que nunca havia pensado é que este seria o lugar da minha bênção, o lugar onde eu escutaria algumas vezes “você é minha mãe-pastora”, o lugar onde Deus me daria dois filhos, e o lugar onde quem nunca esteve em trabalho de parto, gritaria de alegria.

 

Eu estava lendo sobre a vida de Amy Carmichael. Ela nasceu em 1867 na Irlanda do Norte e foi uma missionária na Índia. Não sei se eu conseguiria morar lá, mas para Amy, não foi um problema aprender a língua, vestir-se com roupas indianas, pintar a pele de marrom escuro com saquinhos de chá e café e viver entre mulheres indianas.

 

Por ser a pobreza uma condição geral, era comum os pais venderem seus filhos para a prostituição dos templos, acreditando que encontrariam o favor dos deuses. Isso fez de Amy uma grande defensora das crianças e por cinco décadas ela ajudou a resgatar e a criar mais de mil crianças que cresceram amando Jesus. Elas se sentiam tão amadas que a chamavam de “Amma” (“mãe” na língua tamil).

 

Amy sabia que a Índia era o lugar de sua bênção e que o serviço era prestado com profundo amor a Deus e às almas que não conhecem o Evangelho.

Embora Amy tenha enfrentado uma grande oposição, seus esforços e seu trabalho incansável como reformadora social ajudaram a mudar a lei na Índia para proteger as crianças de abusos. Nos últimos 20 anos de sua vida, ficou em uma cama escrevendo livros e poemas que circularam pelo mundo. Todos os seus escritos tinham um tema constante: “Fomos salvos para servir.”

 

Que inspiração de mulher e que legado! Sua vida nos lembra que a melhor maneira de investir em nossas vidas é onde Deus nos coloca.

 

Ao lermos sua história, podemos nos perguntar: Estou no lugar que o Senhor preparou para que eu andasse com Ele? A vida de Amy te inspira a levar o evangelho a outras mulheres e meninas vulneráveis? Hoje agradecemos pela vida de Amy e por todas as mulheres que pregam incansavelmente o evangelho e trabalham para defender os direitos dos mais desfavorecidos

 

Martha Iriarte

Versículo para estudar

DESAFIO:

  • Peça ao Espírito Santo para mostrar como você pode servir aos outros, escreva em uma folha de papel e faça isso.
  • De forma criativa, de acordo com suas habilidades, compartilhe o amor de Deus com outra mulher e marque como #MulheresDeInfluencia